Powered by Blogger.
RSS

Negação

tela by Duy Huynh

Tanto viram nele o que não era
Que passou a crer que fosse
E acreditando nos dizeres
Tornou-se o que não era

Sendo agora quem nunca foi
Tratou de esconder o que viam
E negando ser o que diziam ser
Tornou-se naquilo que sempre fora


Rosa Mattos

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

6 comments:

Gilberto de Almeida said...

Ôpa! Gostei!. Vi até a imagem da ampulheta aí! Virando, volta ao que que era! Putz! Muito legal!

Diego D' Avila said...

Muito bacana, aliás, adoro este tipo de poema, que nos faz indagar sobre nós mesmos, o que somos e o que projetamos. Belíssimo o seu "Negação" Rosa. Parabéns.

claudia cavalcanti said...

Rosa, engenhoso teu pensar! As vezes nos surpreendemos na maneira como os outros nos enxergam e chegamos a duvidar do que realmente somos. Negação ficou adequada a estas dúvidas existenciais.Adorei a forma como colocastes, bjs

JG Costa said...

Alguns seres tendem a fugir de sua própria realidade, sem saber que a própria fuga o aproxima cada vez mais de quem ele é! Abraços e parabéns pela inspiração!

Sylvio Ricardo da Silva said...

Eu presenciei isto no serviço público. As pessoas que participam do crime organizado acreditam que são honestas, com tanta convicção que conseguem enganar a si e aos distraídos, ingênuos. São religiosos, e praticam até a filantropia. Muitos, viram prefeitos, governadores e até presidentes.

Claudiane Ferreira de Souza da Silva said...


O Sylvio Ricardo é meu marido, essa foi a única postagem que enviei do Tubo para ele. Porque é exatamente isto que ele me falava.

Post a Comment

Publicações populares