Powered by Blogger.
RSS

Quiasmos...

A vontade era tanta
tanta vontade que era,
de não somente ser parte
parte era pouco pra ela,
ela queria ser tudo.

E em querendo ser tudo
tudo se viu descobrindo.

Viu-se leve feito nuvem
nuvem que em figuras se faz.

Viu-se em movimento feito vento
vento que a tudo envolve e ninguém vê.

Viu-se cascateando sobre as pedras
pedras onde escorrem as águas.

Viu-se como feixes de luz
luz que atravessa e aquece.

Viu-se cintilante feito poente
poente que se esconde no ocidente.

Viu-se sendo da paisagem quase tudo
tudo que queria a todo momento.

Numa comicidade quase vaga
vaga tornou-se sua mente.

Rematou-se enquanto instante esparso,

paisagem muda,
muda existe.


Cris Campos

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

7 comments:

claudia cavalcanti said...

Teu "emudecer" fala muito alto de tudo de belo. Lindo,bjs

Dulce Morais said...

Cris,
Muda, a tua paisagem me falou... até gritou!
Obrigada pela tua sensibilidade!
Gr.Bjo!

Carlos Moraes said...

gostei muito da forma, do estilo, usando o polissíndeto em função poética até um clímax invertido, mais intenso do que esperávamos pela gradação... poema de grande sensibilidade e técnica, de se sentir e de admirar... bjs

eder ribeiro said...

cada um, com a sua parte, preenche aqueles que necessita ser todo. É assim que me sinto qdo te leio, preenchido. Bjos.

Cris Campos said...

Obrigada a todos pelas belas palavras!Gr. Bj.!

Diego D' Avila said...
This comment has been removed by the author.
Diego D' Avila said...

Até imagino quem seja esta bela "eu lírico". Seria aquela que não se encaixa neste mundo, porque é mais que ele. E que eu adoro quando ela acha que sua mente esta vaga. Porque neste momento, ela é TUDO. Muito belo Cris! Sua presença aqui me anima também. Do amigo Diego.

Post a Comment

Publicações populares