Powered by Blogger.
RSS

Visões de um ser especial

Este poema escrito por mim foi baseado numa história real, um personagem real, uma vida real, uma esperança indecifrável num olhar que não sei dizer se é perdido ou angustiado ou vazio. Quem poderia dizer não o pode hoje, quem sabe amanhã, quem sabe nunca, quem sabe?
JGCosta




Visões de um ser especial


Sei que me chamam de menino especial
Por não ser igual aos outros que conheço
Com eles pareço e aqui do meu pedestal
Não lhes desejo mal por pagar o meu preço

Quisera poder escapar dessa minha prisão
Sem tocar o chão, numa cadeira estou preso
Minhas pernas são o peso que levo sem direção
Querendo escapar da visão desse frio azulejo

Existe alguém que cuida sempre de mim
Não sei se é Serafim, Arcanjo ou outro ser
Ele me fez entender que minha vida é ruim
Mas que algo assim não se pode escolher

Através dele descobri porque sou desse jeito
Foi o meu pai o sujeito que selou meu destino
Se hoje sou um menino de um horizonte estreito
Agradeçam-lhe o feito e perdoem seu desatino

Quando ainda eu era apenas um simples feto
Por um mero desafeto veio dele a agressão
Existe uma explicação para o seu ato incorreto
Pois a cachaça por certo lhe moveu a mão

Quem sou eu pra julgar o que é certo e errado
Só mais um coitado que nem sabe ao menos falar
Vivo silenciosamente a orar, pago o meu pecado
Por estar nesse estado e tantas tristezas gerar

O que me anima é saber que talvez um dia
Dessa minha agonia posso vir a me libertar
E vou poder então voar e até quem sabe eu ria
Ao ouvir a doce melodia dos anjos a tocar

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

3 comments:

Cris Campos said...

J,

Para nós é impossível entender certas coisas na vida, por mais que busquemos, algumas respostas nunca teremos. O que tenho aprendido é que nada acontece em vão e há sempre um propósito pra tudo, mesmo que nosso entendimento para isso seja limitado.

O poema é lindo, forte, triste e imensamente reflexivo. Parabéns! Gr. Bj.!

Isa Lisboa said...

Especial é também este poema, Joel!
Parabéns pela forma como contou esta história!

Um abraço,

Isa Lisboa
=> Instantâneos a preto e branco
=> Os dias em que olho o Mundo
=> Tubo de ensaio
=> Pense fora da caixa

Dulce Morais said...

Ser especial, ser diferente, seja qual for a forma que essa diferença tome, é algo que a maioria não pode compreender. A nossa visão de certas situações é baça, distorcida pelos nossos preconceitos, pela ideia que nós nos fazemos do que os outros podem ou deveriam pensar...
Gostei do seu poema e da reflexão suscitada.

=> Crazy 40 Blog
=> Pense fora da caixa
=> Tubo de Ensaio
=> MeNiNoSeMJuIz®

Post a Comment

Publicações populares