Powered by Blogger.
RSS

Amigos elefantes



 
/Sol do meio dia- luz que beira os cantos do meu pranto feito poesia/ Estou livre pela tarde que logrou minha paixão/ Eu sou melhor onde o vento sopra mais cortante/ e se outrora foste mais jovem, agora - um antigo verso para meus amigos. 



/Deus e homem que mendiga oração/ Tudo prova que não sou poeta- apenas sei caminhar nas geleiras da vida. 



/Para minha alma envia o cronida supremo pesar, fome e peste - as casas se arruínam pelos desígnios do Deus dos oprimidos. Em festins descanso, nos montes curvo meu corpo onde o carvalho no topo traz bálanos. 



/Será tudo obra do acaso? Silêncio em meu vilarejo/ Somente quem mente entende minhas verdades. Pessoas agonizando em baixo de um aquário enquanto eu nado tranquilo com meus amigos elefantes.


Por Claudio Castoriadis
Imagem: Gregory Colbert

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

2 comments:

Gilberto de Almeida said...

Você consegue escrever de uma maneira que não fala ao cérebro, Cláudio! Há um "bypass"! Vai a algum lugar mais acima!

Claudiane Ferreira de Souza da Silva said...

Eu sou melhor onde o vento sopra mais cortante/

Profundo!
Bjs

Post a Comment

Publicações populares