Powered by Blogger.
RSS

Onde o rio e o mar se encontram

Anka Zhuravleva


Onde o rio e o mar se encontram
Foi lá que te perdi
Era talvez destino
Que assim fosse.
Açúcar e sal não se misturam
Sem que se perca
Um pouco de doce, um pouco de salgado
Ainda que o líquido
Em que mergulham
Seja o mesmo.
Talvez se fôramos lago
Mas águas com correntes
Não sabem como parar a viagem
Que logo recomeçam
Quando chegam ao destino, lá
Onde o rio e o mar se encontram.

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

6 comments:

Dulce Morais said...

Isa,
Onde o rio e o mar se encontram, podemos perder a doçura e sentir o sal da amargura, mas é também possível de encontrar as cores da mistura que fazem as águas resplandecer...
O teu poema é uma maravilha!
Muitos parabéns!
Beijinhos!

Danka Maia said...

Fico pensando Isa...como duas forças como o rio e mar podem se encontrar,assim bem como se perder um do outro.Quantas pessoas passam em nossas vidas e cremos que foram feitas para o todo sempre ao nosso lado, e de repente se perdem na instância da vida.
Bela obra Isa, abriu questionamentos em mim,,,Beijocas!

Isa Lisboa said...

:) Obrigada pela tua leitura sempre tão generosa! Beijinhos

Isa Lisboa said...

Obrigada, Danka! Gostei também dessa reflexão que completa perfeitamente o meu poema! Um beijinho

Claudiane Ferreira de Souza da Silva said...

Gostei imensamente. Me levou muito, muito longe...
Parabéns.

Isa Lisboa said...

Obrigada, Clau! :)

Post a Comment

Publicações populares