Powered by Blogger.
RSS

Delírio de amor !


Tudo o que me rodeia
é silêncio
restos de ternura
delírio de beijos
que me deste...

vulto que em mim
se dilui
nudez que me escorre
entre dedos
mar que nos separa
instantes...

Tudo o que me rodeia és tu
e quando os meus olhos
encontram os teus
desfaleço de amor
como os amantes...

Anda vem
povoa tudo o que me rodeia
o silêncio
o resto de ternura
o delírio dos beijos
que nunca me deste...


Manuel Marques (Arroz)

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

3 comments:

B. said...

A ausência nos causa uma dor irremediável e isso se torna ainda mais crítico quando a vontade/o desejo mora apenas em nossos sonhos/lembranças.

Claudiane Ferreira de Souza da Silva said...

O poeta possui o dom de povoar nosso eu com esses versos singelos.
Parabéns.

adilson adalberto said...

Lindo! parabéns!

Post a Comment

Publicações populares