Powered by Blogger.
RSS

Sua majestade, a nudez




                                  Imagem: http://www.kimweston.com/edward-weston/


                                                                  libertar, rasgar a cobertura
mostrar toda nudez
                                                                  não, não é loucura.
Cansei da minha mudez!
 seios, vagina, abertura
 precisam de complemento sem sisudez
 adrenalina , gemidos, libertos da armadura
abdicar, aventurar um pouco a cada dia mais
criar seu próprio mundo, gerar atitudes
lamber, sorver, deixar acontecer essa poesia que se chama viver


Aprender a gozar
 as palavras
que vivem escondidas no ar.
Entrar
 para a ala dos loucos
 amantes
 e das crianças  que se lambuzam,
 gargalham
e desfrutam dos mínimos prazeres
sem se importar com a sua majestade, a nudez.

Claudiane Ferreira

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

6 comments:

B. said...

Erótico, metafórico e incrível!
Despertou-me muita emoção. E acredito que seja difícil poetizar desta maneira.
Parabéns.

Valquiria Paula said...

Gostei, um texto simples e cheio de detalhes. Parabéns!

Isa Lisboa said...

Clau, esse é um poema intenso e que deixa quase sem respiração ao ler! E como precisamos ficar sem respiração para poder viver! ;)
Gostei muito!
Um beijinho

Claudiane Ferreira de Souza da Silva said...

B, obrigada. Também acho, tanto que esse é o segundo desse gênero. Abraços

Claudiane Ferreira de Souza da Silva said...

Valquiria Paula, grata. Volte sempre! Abraços.

Claudiane Ferreira de Souza da Silva said...

Isa, fico feliz por ter gostado. Bjs.

Post a Comment

Publicações populares