Powered by Blogger.
RSS

Pena de Amor

Essa música conta a história de uma escrava que toda vida servira a um senhor sozinho... quando cresceu, ele sentiu pena dela e não quis usá-la (tê-la como esposa) pois ela era muito jovem e ele era velho e desmerecia tamanha doçura. Pediu a menina para ir buscar outro amor. Confiram só. :D


Na noite escura,
Procura por mim.
Sua loucura me deixou triste assim.
Seus devaneios, o dia todo,
O ano inteiro.

E é assim,
Menina manhosa,
Que toma conta de mim.
És tão formosa,
Deslumbrante,
Neste instante me entrego a ti.

Sê tu minha protetora,
A mais zeladora de todas as mulheres,
Sê tu como quiseres,
Basta que por um dia me recupere.
Sê tu meu acalanto,
Abraço pro pranto,
Que tanto me vem.
A ti convém o meu espanto,
O meu silêncio,
E a fala também.

A ti eu devo a minha herança,
Pois desde criança cuidaste de mim.
Mas mesmo assim,
Serve-me com grado,
O teu agrado,
Me faz ser feliz.

A todo instante,
Quando na aurora,
Outrora me chamas a ti.
No mesmo instante,
Daquele princípio,
O príncipe omisso,
Se entrega aqui.

A sua espada cravada na pedra,
Nem ele a pega,
E nem ninguém mais.
Mas neste momento,
Cabelos ao vento,
Menina tu traz.

Sua beleza,
Firmeza e doçura,
Sua formosura é o que me satisfaz.
Suas retinas,
Oh! Pobre menina,
São duas maltrapilhas,
De um que agora jaz.

Oh! Menina negra,
De mim não se esqueça,
Nunca haverei de esquecer-te também.
Mas eu te peço,
Se lembre de mim,
Quando estiveres amando alguém.

Sempre servia-me,
Mas mesmo assim,
Tudo que eu via em tu era o fim.
Todos os dias,
E noites também,
Menina te peço,
Arranje alguém.

Eu já estou velho, cansado e inútil,
Meu ser frágil é fútil,
Mais do que ninguém.
Por isso te imploro,
Menina eu choro,
A procurar alguém.
Como antes chorei,
Menina te amei,
Como nunca mais,
Amarei outro alguém.

Mas me esqueça,
Você é tão jovem,
Minha origem é nobre,
Mas meu ser é ninguém.
Pobre menina,
Vives sozinha,
Apenas comigo,
Sozinho também.
Oh! Coitadinha,
Trancada na cozinha,
Menina, meu bem.

Case-se com um rapaz jovem,
Não deixe que morra,
A sua deslumbre,
Paixão por alguém.

Menina se esqueça do que já te fiz,
Seja feliz com seu verdadeiro bem.

Simon-Poeta

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

3 comments:

Dulce Morais said...

Muito belo, Simon!
Sensíveis e harmoniosos versos, jovem poeta! :)
Abraços!

Simon Poeta said...

Obrigado, amiga Dulce. :D

Isa Lisboa said...

Uma canção (e história) de amor muito bela, Simon! Parabéns!Ãbraço

Post a Comment

Publicações populares