Powered by Blogger.
RSS

Das lendas: Elo partido

Arte: Irina Karkabi

Lembro-me do teu corpo
Frágil
De como temia
Esmagá-lo sob o meu amor
Um abraço me parecia demasiado
A força de meus braços
Contra a leveza de um passarinho
Mesmo agora
Que me cortaste o elo vital
Poderia conter-te
Na minha força
De homem comum
Mas o meu coração cego ainda
Não consegue mexer-se.
Seguras em tuas mãos
O troféu
Um homem que sucumbiu
Um Deus que traí
Que será de mim
Que será dos homens
Que me tomaram guarida
Onde haverá agora força
Que os proteja
Que os una?
Se o Amor é uma bênção
Amar-te a ti
Foi minha condenação
Pai, pequei!
Irmãos, adandonei-vos!
A maçã estava lá
E eu apanhei-a.
Pai, só mais uma vez
Te peço força;
Depois partirei!


- Quem sou eu? -


#Das lendas

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

2 comments:

Dulce Morais said...

Isa,
Esta foi de puro mistério.
Lembrou-me várias coisas ao longo da leitura, mas chegada ao fim hesito...
De Edipo a Helena de Troia...

Mas, mesmo se hesito, não deixo de levar comigo estes versos:

"Que será de mim
Que será dos homens
Que me tomaram guarida
Onde haverá agora força
Que os proteja
Que os una?"

Uma maravilha!
Beijinhos!

Isa Lisboa said...

Interessante os lugares onde o meu poema te levou... :) Deixarei mais tarde uma pista para estes mistérios! ;)

Post a Comment

Publicações populares