Powered by Blogger.
RSS

Lavoura

A Palavra,
a pá lavra

searas,
se aras.

Se, meia,
semeia.

Porém, se a colhes,
porém, se acolhes...

A morte...
o amor te

liberta.

Gilberto de Almeida
19/03/2014

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

5 comments:

Dulce Morais said...

Duas leituras, mil significados e mais uma vez a sua originalidade em tão belos versos, Gilberto!
Mil parabéns por esta maravilha!
Abraço!

Blog do Óbvio - Manoel said...

Gilberto, muito bem bolado o seu verso. Gostei muito da sua criatividade.
Um abraço,
Manoel

Isa Lisboa said...

Gilberto, gosto sempre dos seus jogos de palavras, que escrevem poemas dentro de poemas! :)
Um abraço!

Claudiane Ferreira de Souza da Silva said...

semeastes e nos leitores colhemos .
Obrigada, por estar sempre trazendo luz ao nosso cantinho.
Abraços.

Gilberto de Almeida said...

Dulce, Manoel, Isa e Claudiane. Sempre tentando dizer alguma coisa que o leitor possa completar com um significado que lhe seja útil. Obrigado a todos.

Post a Comment

Publicações populares