Powered by Blogger.
RSS

Das lendas: Sono



Dizem-me
Que era mais nívea
A minha pele,
Durante o meu sono,
Marmórea até.
Mas que por vezes
Uma rosácea
Se formava no meu rosto
Vermelha,
Assim como aquela
Que me prostrou
Me condenou a este sono
Que não dorme
Mas também não deixa viver.
Acordo por vezes
Sonhando que voltei a dormir
Que não mais me poderás libertar.
Que o caminho até mim
Se perdeu
Ou que também tu dormes
Iludido
Enganado
Como eu fui
Pela bondade que não era.
Acordo
Porque não quero mais dormir
Desperto
E encontro os teus braços, redentores
O teu abraço
Que me conforta
Lembrando
Que não há maior magia
Que a do amor.


- Quem sou eu? -


#Das lendas

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

3 comments:

Dulce Morais said...

Adoro desafios, Isa!
E este é certamente um...
Pensie em Psiquê... mas não tenho nenhuma certeza. :)

O jogo de adivinha não deve fazer esquecer o teu talento ao trazer-nos estes belíssimos e sensíveis versos!
Parabéns!

Beijinhos!

Isa Lisboa said...

:) Já não estou na mitologia... Mas em breve darei boas pistas para estes desafios!
Fico feliz de saber que o poema resulta mesmo sem o mistério :)
Beijinhos

ricardo alves / são paulo,brasil said...

poderoso!!!!!!

Post a Comment

Publicações populares