Powered by Blogger.
RSS

Alforria

P odemos transformar o resultado
E nquanto nem sequer aconteceu:
R esiste sim, no entanto, conturbado,
D ecerto presumindo que algo é seu,
O homem, ruminando, injuriado!
A corda! Segue em busca do apogeu...
R etira da lembrança o que é passado!

Gilberto de Almeida

09/05/2014


  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

3 comments:

Isa Lisboa said...

É sem dúvida uma das maiores pontes para a libertação interior e a felicidade!
Um abraço, Gilberto!

Dulce Morais said...

Gilberto,
Há nesse acto tão complexo e difícil a possibilidade de lavar em
águas salgadas o que poderia manchar a alma para sempre...
Lindo este seu poema!
Abraço!

Gilberto de Almeida said...

Verdade, Isa e Dulce, obrigado pelos comentários. Abraços.

Post a Comment

Publicações populares