Powered by Blogger.
RSS

COMO AS BORBOLETAS.

COMO AS BORBOLETAS
por Maristela Ormond

Vida efêmera,
Cheia de transformações.
Milagres que acontecem,
Milagres da natureza.
Metamorfose dolorosa.
Ajudar pode ser ação amorosa,
Porém perigosa.
No ímpeto do socorro
Pode advir o abate.
E a natureza é sobrevivência,
Combate.
Da crisálida à eclosão,
Vai uma grande ilusão.
Duração de semanas ou dias,
Preste bem atenção!
Podem ser sombrias ou cheias
De emoção,
A forma de vida na pupa chamada coração.


Imagem da Web 

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

6 comments:

Claudiane Ferreira de Souza da Silva said...

"Ajudar pode ser ação amorosa,
Porém perigosa.
No ímpeto do socorro
Pode advir o abate.

Taí uns versos que precisamos filosofar sempre.
Saber equilibrar razão e emoção não é fácil , mas é um bem necessário.

Parabéns por tão bela poesia.

Dulce Morais said...

Há na renascença de cada ser, na transformação dos corações, um acto de coragem imenso.
É efémera, talvez, essa segunda vida, mas sem ela o mundo não teria a mesma cor...
Lindo, Maristela!

Gilberto de Almeida said...

Bacana, Maristela. É o segundo poema seu que leio. Nos dois vi um sentido esotérico. Obrigado pela partilha!

Maristela Ormond said...

É Claudiane, as vezes o amor demasiado pode levar a dor, e essa dor pode ser necessária se vier aos poucos como aprendizagem, sem que haja um abate. Gosto de ver como me compreende. Obrigada pelo carinho querida! Bjs.

Maristela Ormond said...

Obrigada Dulce. Realmente não teria a mesma cor, muitas vezes uma nova chance pode trazer também novas cores em nossa vida. Obrigada pelo carinho e um grande abraço carinhoso.

Maristela Ormond said...

Gosto disso Gilberto pois sei que sem um enigma nossa vida seria muito sem graça, precisamos procurar motivos e explicações para tantas coisas não é? Obrigada pelo carinho meu amigo. Abraços.

Post a Comment

Publicações populares