Powered by Blogger.
RSS

O Progresso

Ontem eu vi no lago
Uma libélula na taboa
Ela fazia lhe um afago
Tal qual uma pessoa. 

Percebi que a natureza
Dá uma aula de valor

Mesmo diante da tristeza
Do "progresso" causar lhe dor.
Dentro do lar envenenados
Peixes indefesos a morrer
Quais hospitais ali lotados
E tanta gente a sofrer. 

A consciência se perdeu
Em algum lugar desse caminho, 

Mas foi a humanidade que cedeu
O tal " PROGRESSO" tão carinho. 

E a libélula que eu vi
Hoje está morta no chão,
Já que ele chegou aqui
Pois já não temos compaixão. 

E qual é o preço do sucesso
Que os governos pagam?
Dizem ser em nome do progresso
Mas é o regresso que instauram. 

Osny Alves

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

4 comments:

Claudiane Ferreira de Souza da Silva said...

"Buda ensinou a seus discípulos que os extremos da vida deviam ser evitados, que o caminho do meio é a forma de chegar ao equilíbrio, ensinou ainda que, tanto o prazer extravagante ou a abnegação exagerada deviam ser evitados. Ambos os extremos provocam sofrimento.

Osny, realmente a natureza dá uma aula de valor, mas nem todos tem essa percepção. Os seres humanos encontram-se em escalas evolutivas em diversos graus.
Beijos.

Ana said...

Belo texto...Mas qual a novidade??? O progresso também mata. O homem está sedento de ambição e poder. Está a destruir tudo. Mas, a natureza também se sabe vingar. E, com certeza vai ganhar ao Homem. Ela já tem dado sinais disso. Parabéns Osny, pelo belo texto..o

Dulce Morais said...

Osny,
A dita "civilização" só tem de civilizado o nome...
O progresso, palavra que perdeu o seu sentido original, já não é um movimento para a frente. Tornou-se um ciclo inútil que esquece que a Terra é só uma... e que deixa os que mais precisariam dele para trás...
Lindos versos para refletir!
Abraço!

Maristela Ormond said...

Meu amigo, a natureza e sabia e nós temos muito a aprender com ela, mas parece que estamos meio que sem tempo para observar um pouco mais o que ela está no dizendo não é? Beijos. Lindo como sempre seu poema!

Post a Comment

Publicações populares