Powered by Blogger.
RSS

Solidão

Chamo, oh solidão pela
tua fria noite,
pelo acorde de tua
desilusão.

Chamo pelo frio de

Imagem da Web
teus caminhos vazios,
pelos cheiros de necrochorume
pela manhã.

Chamo pela terra molhada
e pelas placas, ossos,
escárnios, cruzes e
caixões...

Clamo pelo teu corpo feio
e pelo teu coração que já
não mais pulsa compassado
por ilusão.

Clamo pelas sombras
que são hoje tua alma;
Clamo pelos vermes do
teu tumulo.

Clamo pelo epitáfio que
jaz sobre tua cova, pelas
rosas que perfumam tua
decomposição, oh solidão!

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

4 comments:

E.P. GHERAMER said...

Belos Versos, Josué.
Não há dor mais excruciante que a dor da solidão...

Dulce Morais said...

A solidão, Josué, dita tão profundamente, só pode ser pungente...
Lindos versos!

Isa Lisboa said...

Por vezes precisamos de a chamar e de ficar abraçados por ela... Versos sentidos!

Claudiane Ferreira de Souza da Silva said...

O poema chocou-me . Apesar de saber que a solidão existe não consigo senti-la assim .

Beijos no seu coração.


Vida que vem e que vai
A solidão que fica e entra
Me arremessando
Contra o cais..

Post a Comment

Publicações populares