Powered by Blogger.
RSS

Duas copas

A Copa.
Há a Copa,
sei disso.

A alegria - astuto isso!
E o circo augusto decanta as vidas.

Encanto: a pátria de verde e amarelo
entre o escudo estrelado - parte do uniforme destemido, 
quiçá o talento obstinado e a força da arte - e a manhã
em que a estrada naturalmente descer a serra,
à gente pobre (sal, vão à pé!), à letra em todos nós.

E tudo isso ocorre.

E tudo isso! Corre!

Enquanto os párias - dever de amar? - elo
entre o escudo - a estrela do partido uniforme, deste mito 
que salta lento e obstinado e à força da artimanha
enquistada na dura mente de seus asseclas - 
e a gente pobre, salvam a pele e traem a todos nós.

A alergia de tudo isso:
- o circo a custo de quantas vidas?

A copa.
Ah! ... a copa...
Sai dessa!

Gilberto de Almeida
13/06/2014


  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

2 comments:

Claudiane Ferreira de Souza da Silva said...

Um poema inteligente. Parabéns pelo presente , não me sinto tão só.
"A copa
Ah! ... a copa...
Sai dessa!"
Abraços

Gilberto de Almeida said...

Obrigado, Claudiane. Não está só. Parece que estamos juntos... aos milhões! Rsrs!

Post a Comment

Publicações populares