Powered by Blogger.
RSS

Gotas de Terra

Arte: Rejeena Niaz
Gotas de Terra

Quanto tempo passou 
entre o Céu e a Terra?
Quanta água correu
entre as gotas e as nuvens?
Ninguém sabe contar
o que escorre na clepsidra,
na irregularidade do viver,
na aritmia do saber.
Mas na constância do sentir,
resta a certeza de receber,
sem nada dar ou trocar,
apenas sabendo cantar.
Na música das palavras,
nas notas de cada verso,
ecoa a amizade
nos corações que nos preenchem.
E resta ainda a compor
e a gravar na estela,
o cantico ao Eterno
à luz do sol ou da vela.

Dulce Morais

A todos aqueles e aquelas que ignoraram o tempo e o espaço na constância da presença recebida como um tesouro.

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

8 comments:

Gilberto de Almeida said...

Uma reflexão cheia de verdade, Dulce. Prazer em vê-la escrever de novo!

Claudiane Ferreira de Souza da Silva said...

Quando junta sua sensibilidade peculiar e inspiração da Luz Imortal, seus fãs são presenteados com uma pérola.

Resta-nos o transbordamento.

Beijos nesse coração lindo.

E.P. GHERAMER said...

Nada a acrescentar aos Comentários de Gilberto e Claudiane, pois dizem tudo o que eu gostaria de ter dito. Mesmo assim, vou repetir um pedacinho:
"Prazer em vê-la escrever de novo!"
Grande abraço.

Dulce Morais said...

@Gilberto,
É uma das atividades que podem alegrar, mesmo na escuridão... (e a resposta pode aplicar-se à verdade escrita e ao prazer de voltar!)

@Clau,
Deixemos todos transbordar, tanto os versos como a emoção, e viver cada raio da Luz Imortal com gratidão e sinceridade!

@E.P.,
A sua presença é uma alegria!

Muito, muito obrigada aos três!
Abraços!

Rodrigo R. Palauro said...

Lindo poema, parabéns, gostei muito.

http://palavrasmaisrimas.blogspot.com.br/

Celia Moreira said...

Você escreve e a todos encanta...Somos unânimes ao notarmos a sua sensibilidade em cada verso, em cada poema... Não sei de onde vem tanta inspiração, ou sei: a poesia está no seu D.N.A. Que alegria ao ver, ao ler e reler os seus escritos, querida Dulce! Parabéns!

Isa Lisboa said...

Não interessa o tempo que passou, importa o Tempo que Seremos ;)
Um beijinho, Dulce, reforço "bom ver-te por aqui de novo!" :)

mochiaro said...

Gotas, cuja nascente vem de um simples risco de agua.
Gotas que choram verdades,
Gotas que se juntam as outras gotas,
Que do firmamento vem cristalina e pura,
Nas aguas em formação no rio a rasgar a terra,
Levando pedras e outras tantas deixando,
Gotas em choro lagrimal,
Gotas musicais em serenata,
Gotas em gosto e cheiro de terra,
Gotas a molhar nosso “EU”,
Em alegria ao tê-la presente,

Post a Comment

Publicações populares