Powered by Blogger.
RSS

Na escuridão da noite


Na escuridão da noite,
quando as pombas voam,
se não estamos atentos,
mal as percebemos.

E assim, mal percebemos,
na escuridão da noite,
quando os anjos velam,
se não estamos atentos.

Se não estivermos atentos,
procurando por algo no céu,
virão as pombas,
virão os anjos,
e, de sua passagem alva,
de sua passagem luminosa,
nossos corações desprevenidos
continuarão de noite.

Gilberto de Almeida
21/09/2014


  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

3 comments:

Isa Lisboa said...

Para o que e quem nos faz bem, deveremos sempre estar atentos e não deixar cegar pela (aparente) escuridão da noite!
Um abraço, Gilberto

Gilberto de Almeida said...

Isa, obrigado pelo comentário. Me ajudou a enxergar algo que eu não havia visto neste poema... Como diz uma amiga minha, depois de divulgado, o poema não pertence mais ao poeta! Obrigado, de novo!

Dulce Morais said...

Na escuridão da noite, os seus versos abrem-nos os olhos...
Obrigada, Gilberto

Post a Comment

Publicações populares