Powered by Blogger.
RSS

O Dia Em Que a Terra Se Vingou!

A terra sente e chora
O descaso do homem
E sentimos isso agora
E ainda não assumem!
A chuva cansou de chorar
De repente ela só parou...
Mandou voltar todo o mar,
Mas para onde voltou?

Agora tudo se inverteu
O homem é quem implora
O pranto que ontem colheu
Desespera, hoje e chora...
Chão seco, poeira e tristeza
Pagamos tal desperdício
É a rebeldia da natureza
E o nosso próprio suicídio!

A terra vinga as suas mágoas
Ela não dá mais o seu fruto
Não jorra mais fontes de águas
Morremos e a terra não entra em luto!
Um surto da terra cansada
Fatigada dos desejos humanos
Uma superfície estressada
Pelas promessas e seus enganos!

Some da terra sua energia
E castiga o homem mais uma vez
Some com a água razão de alegria
Deixa os seres em completa mudez!
Ela simplesmente para, desiste...
As nuvens, a água e a chuva
O homem insiste, resiste...
Em vão, pois é ela quem ficará viúva...

Osny Alves

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

3 comments:

Claudiane Ferreira de Souza da Silva said...

Em pensar que os outros estados e a maioria de sua população ainda continuam insistindo no desperdício e na ação contra a natureza.
Abraços.

Henoch Amorim said...

Talvez os povos primitivos estivessem certos quando veneravam as águas
Lua, Sol, o Vulcão e outros.

Isa Lisboa said...

Não respeitamos o nosso próprio ventre...! :(

Post a Comment

Publicações populares