Powered by Blogger.
RSS

Dropar ...


                         
                                                                 Imagem Saquarema -
                                                    Fonte: http://www.superframes.com.br/

     Procuro,
   não enxergo a luminosidade.
   O que colar no papel?
   Se “o todo” do meu Eu , resolveu brincar de polícia e ladrão

   Procuro,
   em meio ao oásis,
   água para saciar, o destempero,
   erguer mais uma vez a lona poética

   Procuro
   O cantar da cigarra

   Ouço o dó, o ré, o mi,
   o fá (lar) é fácil,
   quando o sol não se encontra entre nuvens.
   A inspiração lá na zona de arrebentação

   o si fugiu da (ci)garra

                            garra

   Surfei
 
   Dropar 1 a tal onda


   me fez te querer bem.
   
  Claudiane Ferreira





     " Se não estranhas mais as ilusões da sorte
                                  teu tinteiro conterá a vida e a morte."

                                                                                        Hsu Yun


 (1) Dropar, termo utilizado no surf, indicando a descida de uma onda, da crista até a base.


  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

6 comments:

Dulce Morais said...

Clau,
Dropar as ondas da vida, da amizade, do Céu e do mar...
Assim deveríamos viver, e assim o pensamento pode voar.
Nunca pratiquei surf, por isso só posso imaginar a sensação de deslizar sobre as ondas e a adrenalina nas veias nesse momento.
Quanto ao "destempero", podemos evitá-lo apimentando as palavras... ;)
Como sempre, os seus escritos levam o meu pensamento em mil direções!
Obrigada, amiga!
Beijinhos

Cristiane Vilarinho said...

Você é sempre sensacional e iluminada..
Claudiane, como é bom LER seus escritos. Você é sempre encantadora e especial em suas mensagens querida! Parabéns sua luz é divina ;)

E.P. GHERAMER said...

Fantástica e luminosa depois do "dropar" sob a grande sombra da noite.
Parabéns, Claudiane!

Isa Lisboa said...

Clau, o nosso todo por vezes esconde-se, agacha-se... Mas podemos sempre reencontrá-lo! ;)
Beijinhos

Suzana Martins said...

Mar - antídoto de mim...
Entre mar e ondas deixo o meu lamento e reinvento um canto de contentamento...

Beijos querida!!^^

Gilberto de Almeida said...

Claudiane, às vezes eu tento encontrar o poeta por trás do poema. Na tentativa de hoje, encontrei alguém que navega por entre o céu nublado, ao mesmo tempo, pelo deserto, ao mesmo tempo, pelo mar tempestuoso...

E esse poeta que vislumbrei, escondido nesses recantos da própria natureza, esconde a singela e inefável beleza do Ser.

Um convite à admiração.

Obrigado por compartilhar...

Post a Comment

Publicações populares