Powered by Blogger.
RSS

VENTO ENCANTADO

VENTO ENCANTADO

A coisa esta apocalíptica,
a falta d'água é critica,
na torneira não há mais substancia,
dela só sai vento encanado,
então é mágico
e transforma o vento em encantado,
e na torneira o que goteja é Poesia.

Goteja Poesia,
pra não ficar na agonia,
sede agora é de harmonia,
e o banho é de fantasia.

Mazela de falta d'água,
falta arvore na natureza,
desmataram a sutileza,
acabou a Nascente,
não há mais rio fulgente,
o clima não esta clemente.

Mas ficou fácil justificar,
o não gerenciar,
a culpa esta dogmatizada,
o santo ficou com a moral amaldiçoada,
por não mandar a chuva precipitada,
e a água que se procura esta contaminada.

Torneira com nova função
de expelir Vento encantado,
nesse viver esfalfado,
pra amenizar resignado,
daquilo que se estava habituado.

Sede de harmonia,
banho de fantasia,
no vento encantado,
pra dar sobrevida
a Poesia.

Marco Aurelio Tisi
( 16/11/2014 )

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

2 comments:

Dulce Morais said...

É o preço a pagar por não cuidar do que nos é emprestado...
Mas, se tudo tem de negativo, a falta de água, a destruição da Natureza, resta o poeta para nos dizer em versos o que lhe vai no coração.
Parabéns, Marco!

Claudiane Ferreira de Souza da Silva said...

Na torneira goteja poesia, faz bem assim. Quem sabe desse modo toque pessoas em outros estados e o vento por lá fique desencantado.
Abraço.

Post a Comment

Publicações populares