Powered by Blogger.
RSS

O enigma da vida




                                                              Imagem: traceloops
                                                                Fonte: Tumbir



Se eu tivesse o Dom de voar

voaria entre as nuvens vermelhas recolheria

beijos ardentes que deixei de provar.



Se eu tivesse o Dom de poetizar

rescreveria meu passado 

rompendo o casulo ao som do luar.




A luz do coração instante perpassou, brilhou



obrigando-me a partir.



Claudiane Ferreira






Indriso é um poema formado por dois tercetos e duas estrofes de verso único duplicados.

Foi criado pelo  espanhol Isidro Iturat, que é escritor  e professor de língua e literatura  espanholas. que vive em São Paulo desde 2005

" Um objeto como a poesia é uma plasmação artística de tudo aquilo que o ser humano é e capta do mundo(...) Tentar percebê-la só através da função intelectual é impossível(...) 

Fonte:http://www.revistasamizdat.com/2009/07/revista-samizdat-entrevista-isidro.html



  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

4 comments:

E.P. GHERAMER said...

Exclusivamente por falta de melhores palavras, permita-me repetir as que cita no rodapé de seus versos: "" Um objeto como a poesia é uma plasmação artística de tudo aquilo que o ser humano é e capta do mundo(...) Tentar percebê-la só através da função intelectual é impossível(...)."
Parabéns e um grande abraço, Claudiane!

Suzana Martins said...

Clau, que versos lindos!!!

Você voou, poetizou, inventou palavras que sobrevoaram o meu sentir!!

Lindo demais, flor!!!

Beijos

Claudiane Ferreira de Souza da Silva said...

E.P e Suzana grata ao Universo por ter leitores como vocês.
Beijos no coração de cada um de vós.

Isa Lisboa said...

Essa luz que brilhou...é a que resolve todos os "ses"...!

Beijinhos, Clau

Post a Comment

Publicações populares