Powered by Blogger.
RSS

Lutas

Quando tinha forças
Arte: Autor não identificado
Era imparável
Ninguém me detinha
Até quem esse poder
Segurava
E o usava sem saber
Quando tinha forças
Esqueci
Que até a guerreira
Descanso deve ter
Espada em riste
Elmo à frente do peito
Armadura pesada
Ali jazem agora
Tomando a lição
De que tudo se escolhe
Até as batalhas
Até as armas…

Isa Lisboa

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

3 comments:

Claudiane Ferreira de Souza da Silva said...

" Tomando a lição/ de que tudo se escolhe"

Felizes são aqueles que percebem a hora propícia do recolhimento.

Beijos.

Isa Lisboa said...

Verdade...quando conseguimos parar e ouvir, as escolhas são mais fáceis, ou pelo menos mais claras...!

Obrigada pela leitura, Clau!

Pandumiel Tunmarë said...

Gostei muito Isa!
Parabéns!
Como guerreiro, entendo que as armas e as armaduras nos protegem do que vem de fora, mas não podem conter por muito tempo o que vem de dentro. Nossa batalha, nosso suor e nossa estafa ficam presas e nos sufocam.
Descanse, desarme, descalce e deixe a terra fresca, o ar e a água levarem embora o que nos carrega.
Belo escrito!
Beijos do Elfo.

Post a Comment

Publicações populares