Powered by Blogger.
RSS

Olhares que intuem





Serigrafia- Claudio Tozzi


"O homem não é uma forma fixa e duradoura; é antes um ensaio e uma transição, não é outra coisa senão a estreita e perigosa ponte entre a natureza e o Espírito"1 



Debruço-me

vida
vinda
ida

Questiono-me
intuição corre solta pelos prados
o agir por vezes tropeça...

Quantas vezes ainda
* deletarei degraus?
*permitirei que a parte egoísta de meu ser turbe minha visão?

Necessária  é a coragem de 

* encarar o espelho espiritual
* despertar do torpor


Uma letra desenhada atravessa... 

Eu preciso, tu precisas, ele precisa, nós precisamos compreender

" Compreender que ninguém é maior que ninguém. Sentir isso. Praticar o auxílio ao outro. Remamos todos no mesmo barco. Se não nos esforçamos juntos, ficaremos solitários"


Avançar nem sempre significa saber onde vamos, ou pelo menos nem sempre conhecemos exatamente o nosso destino. Afinal o importante nem sempre é o último passo, mas todos aqueles que fizemos durante a caminhada.


"É preciso alcançar um estado novo, para se encher de amor, caridade e simplicidade, para sentir a pureza, para livrar do medo crônico" 

Há momentos em que o coração nos impele a cumprir algo, a tomar ações que nem sempre compreendemos mas, por mais estranho que pareça cumprimos mesmo sem compreender.

Debruço-me!

Claudiane Ferreira e Dulce Morais




(1) Herman Hesse, in O Lobo da Estepe

(2) e (3)  Espíritos mestres, in Muitas vidas muitos mestres . Drº Brian L Weiss

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

5 comments:

Carlos NNeves said...

"Quantas vezes ainda
deletarei degraus?"

Isso me fez pensar aqui no que seria esse “deletar degraus”. Seria isso ao subir deixando a cada passo dado o degrau passado? (E a mesma coisa ao descer?).... Claro, faço tal reflexão de livre pensar mas de certa forma ainda presa a uma idéia física de escada e também do que ela representa.
Mas também pensei: Deletaria degraus mesmo antes de subir (ou descer)?.... Não teria talvez muito sentido nisso mesmo sendo uma probabilidade.
O certo é que é “é preciso alcançar um estado novo, para se encher de amor.” E pra isso se faz necessário subir ou até mesmo descer, construindo ou desconstruindo degraus; dando passos em direção ao Amor.

Grande abraço, companheiras de tubo, Claudiane e Dulce.

PALAVRAS AO VENTO said...

Boa tarde, Claudiane.
Debrucei-me sobre seu texto e deixei-me levar...
Parabéns, Claudiane!

Isa Lisboa said...

"Caminhar é preciso" ;)
Beijinhos a ambas!

Dulce Morais said...

Querida Clau,
As letras desenhadas voam, e são a maior forma de magia. É preciso escrevê-las, claro, mas é sobretudo indispensável que o olhar do outro lado do papel saiba ler cada linha, e entre elas.
Obrigada pelo seu constante carinho, minha amiga!
A minha contribuição foi bem modesta para este lindo texto, e é com sinceridade que deixo aqui um enorme abraço.

@Carlos, EP e Isa: O vosso carinho só iguala o vosso talento :)
Abraços aos três!

Josué da Silva Brito said...

Excelente, palavras que nos transportam para fora do corpo e nos traz uma realidade adversa e profunda! Formidável!!!

Post a Comment

Publicações populares