Powered by Blogger.
RSS

Sem Dor não há Alívio


      Às vezes eu estou a tanto tempo feliz que esqueço que sou feliz.  Tudo é rotina outra vez. Aí me dá vontade de ser outra vez um pouquinho infeliz, só para perceber a diferença.
      Agradeço a Deus pelo pensamento e pela memória que me permite voltar aos tempos de desespero e infelicidade, solidão, ausência, desamor, angústia... Hoje não há mais isso.
     Mas preciso, de vez em quando, lembrar como eu era infeliz para poder comparar e saber-me feliz – é como dar um beliscão em mim mesmo!


EP. Gheramer

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

2 comments:

Dulce Morais said...

Interessante, esse desejo...
Dizem que só se pode falar de tristeza quando se está feliz, de solidão quando se está acompanhado, de fraqueza quando se é forte... será talvez o oposto também verdade? ...
Abraço, EP!

Claudiane Ferreira de Souza da Silva said...

Permita-me

"Mas preciso, de vez em quando, lembrar como eu era infeliz para poder comparar e saber-me feliz "

E.P, suas palavras são refletores... Obrigada.

Post a Comment

Publicações populares