Powered by Blogger.
RSS

O poema da vida é feito: hora de vazio, hora de amor.




                                                                    Imagem: Web


a vida é assim
como um varal
teia lançada
tecida
como roupa lavada
estendida
passada a vapor
ou amarrotada
as vezes vazia
ou cheia de amor



Claudiane Ferreira


Obs: Esse poema surgiu de um bate-papo. 

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

6 comments:

Carlos NNeves said...

A vida... Como um varal, as vezes vazia ou cheia cheia de amor...
Ao vento, ao sol
:) Grande abraço, Claudiane.

Allan Lucena said...

Que lindo!
E neste varal passa de tudo, cabe todo mundo.
Desde a roupa que veste, aos pensamentos que deixam voar.
Sabe bem quem se prende, e quem se deixa soltar... :)

E.P. GHERAMER said...

Singelo...
Parabéns, Claudiane!

Claudiane Ferreira de Souza da Silva said...

Carlos, e EP grata.
Abraços

Claudiane Ferreira de Souza da Silva said...

Allan, a gente com o tempo acaba aprendendo (Sabe bem quem se prende, e quem se deixa soltar... :)

Abraço

Ronaldo Savazoni said...

Será Claudiane, que aprendemos mesmo quem prender e quem soltar?
Não sei...para mim mesmo o tempo, nem mesmo o tempo, foi capaz de tal proeza...ainda sou assim...ao sabor do sentir apenas...

Post a Comment

Publicações populares