Powered by Blogger.
RSS

Sombras de um homem

Esse é um acróstico inédito e de presente ao Tubo pelos 2 anos de existência...
JGCosta

Clique na imagem para ver de onde ela veio.



Sinto-me hoje apenas um reflexo invisível
Outrora me via como um gigante invencível
Maravilha de criatura que iluminava locais breus
Babilonicamente esculpido para ser um semideus
Rude com as palavras que utilizava despreocupado
Altivo com as atitudes ao querer ser respeitado
Sobraram somente diáfanas sombras do que era eu

Desci do pedestal para tornar-me inexpressivo
Eis que fui vitimado por um rancor destrutivo

Ultrajante destino que o guerreiro mais abomina
Malicioso pesadelo encoberto pela vã neblina

Hoje sou somente uma insignificante lembrança
Ostentando que sou humano, não é mera semelhança
Maltratado pela paixão que consumiu minha energia
Esperando pelo fim que toda a minha alma libertaria
Minha sina foi escolhida pelo homem que a viveu

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

5 comments:

João Menéres said...

Apreciei imenso, JOEL !

Naja Fenix said...

ISSO ACONTECE QUANDO OS CABELOS BRANCOS COMEÇAM A TOMAR CONTA DE TUDO E SUA FISIONOMIA NÃO ESCONDE O QUE ACONTECE COM VOCÊ...É LASTIMÁVEL... NAJA

Claudiane Ferreira de Souza da Silva said...

Enquanto há vida, existe também a esperança de tentar mudar uma possível sina.

Joel, obrigada !

Maristela Ormond said...

Que lindo! Primeiro porque sou apaixonada por acrósticos e esse aqui está carregado de sensibilidade.Lindo presente!

Dulce Morais said...

Fantástico, Joel!

Post a Comment

Publicações populares