Powered by Blogger.
RSS

Cuidado frágil




Um amigo virtual citou um poeta que nunca havia ouvido falar. Como sou uma pessoa curiosa fui logo pesquisar e descobri que o "Pierre Reverd" foi um dos poetas mais influentes do século XX e que no Brasil é pouquíssimo lembrado e traduzido.

Ao ler o poema "Bela Estrela" fui arremessada... O clima frio acabou ajudando também.
Deixo o poetrix que surgiu desse momento e quem sabe uma provocação...

                                                         Morador de rua
    
                                    triturado pela vida
                               inverno anexo de papel 
                              verão esconde desolação

                                    Claudiane Ferreira


Bela Estrela

Eu talvez tenha perdido a chave, e todos riem à minha volta e cada um exibe uma enorme chave pendurada no pescoço.
Eu sou o único que não tem como entrar em algum lugar. Todos eles desapareceram e as portas fechadas deixam a rua mais triste. Ninguém. Eu bato em cada porta. Insultos jorram das janelas e eu me afasto.
Então, não tão longe da cidade, junto a um rio e um bosque, eu encontrei uma porta. Uma porta simples como claraboia e sem fechadura.Eu fui para trás dela e,sob a noite que não tem janelas, mas tem enormes cortinas, entre floresta e o rio que me protegiam, eu pude dormir

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

2 comments:

Isa Lisboa said...

Gostei de conhecer o poeta e de ler as palavras que ele inspirou.
Beijinhos, Clau!

Claudiane Ferreira de Souza da Silva said...

Obrigada, Isa.
Beijos.

Post a Comment

Publicações populares