Powered by Blogger.
RSS

Meu jeito de dizer que ti amo

Texto de 2010, para alguém muito especial!
JGCosta





Acordei as quatro da manha e saí silenciosamente da cama.
No dia anterior fomos dormir cedo, nada de briga entre as cobertas, disse estar embriagado de sono e praticamente a ignorei...
No fundo planejava algo diferente como sempre, para surpreendê-la no dia dos namorados, afinal enamorados estávamos há oito anos e uma linda filha coroava o nosso amor.
Por volta das seis horas retornei pé ante pé e me deitei novamente.
Estava de folga, era sábado, sabia que não voltaria a dormir, mas queria sair da cama depois dela e ir acompanhando as reações que a surpresa que lhe preparei causaria.
Isso aconteceu somente uma hora e meia depois. A vi despertar e fingi estar dormindo. Quando ela se levantou finalmente saí no seu encalço, como uma sombra atrasada...
Ao sair para a sala já parou extasiada olhando para o varal que agora cruzava o local, de uma ponta a outra na diagonal. Nesse varal existiam gravuras e fotos dependuradas e ela se dirigiu para aquela que continha a mensagem NOSSA HISTÓRIA COMEÇA AQUI!
Seguiram-se então fotografias de nossos melhores momentos, em ordem cronológica, fotos da nossa época de namoro, noivado, casamento! O primeiro lugar que chamamos de lar, nossos passeios, festas, a gravidez muito desejada, imagens que traziam saudade e despertavam alegrias que existiriam para sempre.
Entre as fotos havia textos que resumiam espaços de tempo que ficaram gravados em minha memória, escritos da forma que eu os via e que agora carinhosamente os reproduzia.
Quando ela terminou de seguir as imagens penduradas na sala, o varal improvisado a levou a passear pela cozinha, ainda nessa aventura de imagens e palavras escolhidas a dedo, passou pela lavanderia e finalmente terminou na sacada, onde deixei pronta uma bela mesa com champanhe no gelo. No centro coloquei cercado por rosas um presente em formato de coração, com letras douradas gravadas na caixa: PARA A DONA DO MEU CORAÇÃO!
Ela nem abriu o presente, somente o segurou apertado junto ao seu peito, como se segurasse de verdade o meu coração, agora gelado pela brisa da manhã e precisando urgentemente do seu calor. Lágrimas de alegria lavavam seus olhos, eu sei...
Virou-se, pois sabia que eu a seguia e sem dizer uma só palavra me deu um demorado beijo e depois sussurrou em meu ouvido:
-- Eu também lhe amo tanto...
Nem preciso dizer que a abracei e com uma manobra rápida a coloquei no colo e retornei para o quarto. Na porta nos aguardava nossa filha, que nunca tirava o sorriso do rosto. Sorrimos também antes de pularmos os três de volta na cama, para mais uma sessão de risadas...

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

2 comments:

Elyane Lacerdda said...

Que lindo,amigo!!!!
Muito criativo e apaixonado!
BRAVO!!!!
http://www.elianedelacerda.com

Claudiane Ferreira de Souza da Silva said...

Joel, que crônica maravilhosa... Meu ser foi preenchido pelo amor, pelo carinho que transbordou das linhas escritas por você.

Parabéns!

Post a Comment

Publicações populares