Powered by Blogger.
RSS

A força mais pungente do universo


Amor, singela luz agradecida;
amor, formoso oásis no deserto;
amor, que torna o espírito liberto
das sombras da matéria e embala a vida...

Amor, nas lutas, lâmpada escondida;
amor, nas dores, bálsamo, decerto;
amor, seguro leme em mar aberto
que, a conduzir-nos, dócil, na corrida,

refresca a dor humana... O amor é brisa...
Mas não o amor mesquinho, o amor adverso,
mesclado de egoísmo, que escraviza;

E não no possuir - no seu reverso!-,
no dar, então o amor se concretiza 
na força mais pungente do universo!

Gilberto de Almeida
25/11/2015




  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

5 comments:

Josué da Silva Brito said...

Lindíssimo poema!!! A poesia que exala de seus versos, poeta Gilberto, são músicas profundas na mão primorosa de um exímio artesão!!!

Gilberto de Almeida said...

Josué, quanta gentileza... Bondade sua, meu amigo. Muito obrigado!

Anonymous said...

Ainda que só tivesse escrito esses versos "amor, que torna o espírito liberto
das sombras da matéria e embala a vida... já teria iluminado meu espírito.

Gratidão !

Abraço
Claudiane Ferreira

Gilberto de Almeida said...

Eu é que agradeço a sua amizade e a sua invariável gentileza, Claudiane.

Obrigado.

Dulce Morais said...

Dar... sem nada esperar...
Amar... como quem precisa, para viver, de puro ar...
Gilberto, emocionou-me!
Abraço!

Post a Comment

Publicações populares