Powered by Blogger.
RSS

LIBERDADE

LIBERDADE
(Maristela Ormond)

Não sou um anjo, mas tenho asas.
Não vejo grades, mas me sinto presa...
Imagem retirada da web
Possuo o dom da fala, porém calo.
Vejo com meus olhos, mas não enxergo.
Minhas pernas me levam a muitos lugares, mas acabo estática.
Meu sonho me liberta e vejo lugares que desconheço.
Meu descanso desata os nós e voo.
Acabo com os grilhões que vejo acordada.
Resolvo problemas de gentes que nem sei quem são.
Enxergo coisas que muitos não percebem e afasto o que não é bom.
Pulo com minhas pernas e voo pelo infinito com asas translúcidas,
Observando o mundo como um super-herói.

Sim, não sou um anjo, mas tenho asas...

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

2 comments:

Anonymous said...


Muito bom quando transpassamos grades muitas das vezes colocadas por nós mesmo ou com nossa autorização. O voo com ou sem asas só depende de cada um.

Adorei seu poema.
Beijos

Claudiane Ferreira

Gilberto de Almeida said...

Verdade onírica, metáfora real. Em todos os lugares temos asas. Acredito nisso, Maristela. Devagar vamos aprendendo a voar. Obrigado por compartilhar!

Post a Comment

Publicações populares