Powered by Blogger.
RSS

Tu tens a alma minha



























Minh’ alma é negra, tão negra
E tão vazia quanto pode ser uma alma...
Minh’ alma de si própria é tão vazia
Que de si mesma se sente sozinha.

Os murmúrios do meu coração são mudos,
Tão mudos e tão surdos quanto são
Os sussurros, nada pode fazer som a
Alma, visto que a alma é negra e sozinha.

Vão passando os dias e almas tão quanto
Vazias, tão vazias quanto a minha ou
Mais vazias... nada fica, só marcas sozinhas.

Mas por um instante minha alma se
Sente cheia, feliz e menos fria, é quando
Vejo teus olhos, neste momento minha
Alma sorrir com dentes e fica enternecida,
Não é mais uma alma sozinha.

Minh’ alma é tão transparente, tão transparente
E completa, quando tens tua alma próxima
Da minha, que minha alma grita, faz
Festas e alegoria... não é minh’ alma
Uma pobre de uma alma sozinha. 

Josué Brito 

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

0 comments:

Post a Comment

Publicações populares