Powered by Blogger.
RSS

Como você quer ser lembrado?

Essa crônica que escrevi em 2011 retrata uma das grandes verdades que cercam a minha vida: eu me importo como será a forma que serei lembrado!
E você, se importa?
JGCosta

Clique na imagem para ver de onde ela veio!



Todas as ações que fazemos nesse mundo deixam uma marca, positiva ou negativa, dependendo dos olhos de quem vê, dos ouvidos de quem ouve e da boca que as propaga.
Muitas vezes um fato positivo após atravessar muitas bocas e ouvidos chega tão distorcido que é visto como mais que negativo, acaba se tornando até repugnante.
O contrário também ocorre, como eu disse, depende de como a informação é passada.
Nessa guerra de informações que se tornou a nossa vida atual, acabamos por filtrar somente o que nos interessa e deixamos de lado tudo aquilo que não vai de encontro com nossas maneiras de pensar, de agir, de viver. Assim, quando uma boa ação tem início e passa por todo esse mecanismo que citei, provavelmente ela não atingirá muita das pessoas especiais para o qual ela possivelmente foi gerada e, ao contrário disso, ao invés de aproximar acabará por aumentando as distâncias já existentes.
Partindo dessa lógica, uma pessoa que nem eu, que tenta todos os dias passar informações positivas e de esperança, de amor e alegria, de sensibilização, de humildade, é bem provável que eu serei visto somente como alguém que só quer aparecer, que fica criando cansativas mensagens de auto-ajuda, que tem algum tipo de segunda intenção relacionada a tudo que faz...
Eu sei disso, mas não me importo, afinal, tudo depende exclusivamente de como você quer ser lembrado.
Pretendo ser lembrado como alguém que tentou do que se acovardou;
Quero ser lembrado como um ser que plantou mais amor do que dor;
Meu objetivo é ser lembrado por ter desenhado sorrisos e espantado caretas;
Por ter sido justo bem mais que injusto;
Por ter me arrependido de um erro muitas vezes injustificável;
Por ter tido a humildade de aprender com esses erros e ter procurado me tornar uma pessoa melhor;
Por ter aprendido a ouvir muito mais do que falar;
Por conseguir enxergar um lado bom nas pessoas que todos criticam diariamente e que podem estar sofrendo da mesma desinformação que eu, investindo em ações positivas constantemente transformadas em negativas;
Por tentar ser um bom filho, marido, pai, avô, mesmo sem ter aprendido como é que se faz para ser bom nesses casos, mesmo sem saber se existe alguma regra para ser bom o suficiente nesses casos;
Por ter sempre buscado a paz e abominado a guerra;
Por ter sempre acreditado num poder maior do que me entregado facilmente as trevas;
Pretendo ser lembrado também e principalmente pelo meu pensamento positivo, mesmo quando tudo parece perdido e sem esperança, mesmo quando você tem certeza que a injustiça foi a sentença dada, nessas horas ver uma luz, um caminho, uma solução, é isso o que importa, é o que eu busco a cada respiração.
Isso tudo é um pouco de mim e do que espero ser lembrado, mesmo que para muitos pouco faça diferença do que irão fazer com suas memórias, para mim importa, afinal me senti honrado em ter participado dessa vida e de muitas vidas, e ser lembrado pelo que verdadeiramente eu fui pode servir ao menos de inspiração, de transformação, ou de negação, quem sabe como é que essa mensagem vai chegar no final...
Como eu disse, é tudo uma questão de como você quer ser lembrado. Eu sei como essa minha história pode terminar, mas também sei de fato como ela é, por isso vivo a repetindo, sempre e sempre, assim quem sabe ela chegará sem alterações ao seu destino, a essas pessoas especiais que povoam o mundo, o meu mundo, esse maravilhoso mundo tão repleto de tristezas combatidas todos os dias.

Agora que já contei a minha, diga você como quer ser lembrado, diga diretamente para mim, assim é bem mais certo que jamais esquecerei.

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

3 comments:

Dulce Morais said...

Joel,
Há na nossa luta quotidiana nesta vida, um alvo quase impossível de atingir. A Humanidade inteira pretende deixar um rasto na Terra por ter sido o que foi ou por ter tentado ser o que nunca irá conseguir alcançar. Afinal, acredito que não é a forma como nos vê a multidão no presente que tem importância. Será mais a forma como os que contaram na nossa vida, e na vida dos quais tentámos deixar uma marca, nos vêm e apreendam que reveste alguma importância.

"Viveu, amou, errou, aprendeu e renasceu" parece-me ser o maior elogio postumo que poderiam fazer-me.

Muito interessante a reflexão despertada pela sua crônica.
Parabéns!

=> Crazy 40 Blog
=> Pense fora da caixa
=> Tubo de Ensaio
=> MeNiNoSeMJuIz®

Cris Campos said...

J,

Tua reflexão nos remete às expectativas do que ainda acontecerá. Realmente não penso muito nisso. Tento ao máximo viver da forma mais correta para comigo e para com os outros, mas quando paro para pensar no que vc sugere no texto, sinto que gostaria de ser lembrada, apenas. Gr. Bj.!

Claudiane Ferreira de Souza da Silva said...

Uma bela reflexão. Nunca havia parado para pensar sobre. Mas quero ser lembrada como uma pessoa que viveu intensamente, que procurou aprender com seus erros e que lançou sementes
de ética e amor.

Post a Comment

Publicações populares